Sunday, October 5, 2008

GAL, OUSADIA EM CANTAR





This post is in Portuguese and it's a gift for my Brazilians friends.

GAL COSTA NO BLUE NOTE

Mais uma vez eu tive a felicidade de vivenciar a voz de Gal Costa.
Acompanhada por Romero Lubambo ao violao, Gal trouxe para o pequeno palco do BN um recital que ela ja vem fazendo ha alguns anos em diversos palcos do Brasil e do mundo acompanhada pelo violonista Luis Meira. 

Nao acredito que existe algum elogio que nao tenha sido referido a arte de Gal nestes mais de 40 anos de carreira, qualquer palavra tornou-se pequena diante da grandisiosidade desta mulher. E para mim eh esta grandiosidade que me toca mais ao poder avaliar claramente e de tao perto todas as nuances na voz, na tecnica de respiracao, na divisao melodica, nos improvisos e no fraseado de Gal aos 63 anos de idade. 

Fazer um recital de voz e violao aa esta altura eh ir alem de todas as ousadias as quais Gal ja foi a protagonista.  Num recital deste tipo nao ha disfarces, ou canta-se muito ou nao canta-se nada! E Gracas a Deus  Gal faz parte do primeiro caso. Abrindo o show com "Morena dos olhos  d'agua",  Gal ja coloca-se diante do fogo e serenamente consegue apaga-lo.  Gal revisita o disco "Mina d'agua do meu canto" e eu destacaria "Vitrines" e "Lindeza" como os pontos orgasmicos do recital. "Lindeza" foi de uma beleza indescritivel. 

A segunda metade do recital foi dedicada aa obra de Tom Jobim, com uma so excessao para Ary Barroso.  Cantando alguns dos standards de Tom, Gal demonstra uma alta sofisticacao em sua tecnica que eh mais do que suficiente para fazer calar a boca de qualquer critico de musica que a acuse de apenas caminhar pelo  lugar comum dentro da obra do maestro soberano. E impossivel dizer que  Gal nao cante muito bem qualquer coisa de Tom ... cada faixa trouxe uma sutil diferenca e Romero Lubambo com seu violao ultra jazzistico contribuiu lindamente para que estas novas leituras de Gal tivessem novamente um cheiro fresco de amor. 
Nao se importando com a opiniao do NY Times que ressaltou apenas "desnecessaria" a execucao da badaladissima "Garota de Ipanema" em sua segunda estrofe em Ingles, Gal convidou a plateia para cantar com ela e o resultado foi Gal acompanhando a plateia,  que muito cheia de graca cantou toda a letra em Ingles, deixando claro que ela estava ali acima de tudo para agradar ao publico que pagou para prestigia-la.

Podemos dizer que nos ultimos anos "Aquarela do Brasil" esta para Gal Costa assim como "O que e, o que e" esta para Maria Bethania que nao a cansa de canta-la no bis de seus super produzidos shows. Desta vez Gal pintou uma aquarela com novos matizes e sem floreios ou repeticao da letra inteira. Gal usou sua garganta para improvisar junto com o violao de Romero uns sons de percussao, mas sem exageros, sem overdoses, alias o que se pode afirmar categoricamente eh que Gal hoje mora no terreno da delicadeza pois nao existem jestos bruscos de corpo nem de voz e nota-se que ela tem aparado as arestas e deixado somente o essencial em seu canto.
Parafraseando o critico do New York Times, quando Gal pronuncia as palavras terminadas em "A" tudo se tranforma em puro som, e o mais impressionante eh ler isto escrito por um americano que foi capaz de captar a essencia da arte de Gal bem melhor que muitos dos criticos do pais em que suas aquarelas veem por decadas enfeitando a alma de muitos outros brasileiros- dos seus verdadeiros fans.

Ao final via-se plateia extasiada   e Gal e Romero aplaudidos de pe. A plateia pediu "mais um mais um" e Gal, para surpresa geral,  retornou para cantar "Corcovado".

Eu sai do Blue Note com a sensacao de que tinha visto a um recital de "musica de camara", pois pode-se dizer que a voz de Gal eh mais de um instrumento e estar acompanhada de um violao eh apresentar esta mesma voz em estado natural e atual. Era mais uma Gal hoje!

Repertorio da noite de Sabado, 4 de outubro...

Na ordem apresentada por Gal:

* Solo de violao
* Morena dos olhos d'agua 
* Vatapa 
* Triste
* Vizinha do lado
* Samba do grande amor
* Lindeza
* Vitrines
* A Rita

* Chega de saudade
* Wave
* Desafinado
* The girl from Ipanema
* Samba do aviao
* Felicidade
* Aquarela do Brasil

* Bis: Corcovado

Papo salao de beleza :

Gal estava lindissima num conjunto preto de calca e blusa..a blusa foi o destaque pois era estilo kimono japones..tudo a ver com a Gal que todos nos sabemos adorar o estilo - a roupa era toda forrada com um tecido rosa o que causou em efeito lindo. Romero seguiu o estilo e estava todo de preto  e  a manga cumprida da blusa dobrada ostentava um forro em tecido na cor purpura ou vinho que dava um contraste  bem legal e acompanhava o look de Gal. 

Cabelo: Otimo. Nao estava quebradico como das ultimas vezes que vi em terras americanas. Talvez desta vez  ela tenha acertado no stylist e tambem sem excessos de cachos. Era o famoso cabelo enorme mas ultra chic de Gal. Corte e cor perfeitos que rejuvenesceram a nossa baiana.

Repertorio:

Para mim foi maravilhoso ouvir esta primeira parte do recital. 
Um presente inimaginavel ouvir  Gal cantar "Lindeza"( agudos, graves e medios todos perfeitos. Eu tenho que citar meninos...Gal teve um momento bem Gerald Thomas..ao pronunciar a palavra "petala" ela estendeu o braco esquerdo e com a palma da mao aberta ela mantem o braco estendido no ar e tem um silencio de um 1/2 minuto... a plateia pensa que ela terminou e aplaude mas ela ainda canta mais uma vez o verso final..foi o maximo...Bethania aprovaria),  "Morena dos olhos d'agua "(maravilhozo, delicada,  minimalista e super bem cantada...lembrou bastante ela no filme "O Mandarim"), "Vitrines"(um luuuxo, de uma delicadeza..ela abalou na dose certa de emocao e tecnica), "Vatapa" e "A vizinha do lado" ( a Gal brejeira de Caymmi ainda existe, ela deu um tom malicioso e alegre, o violao de Romero pisou nas praias de Caymmi muito firme).

A segunda parte foi otima mas poderia ter sido superior(opiniao pessoal) com  3 musicas do Tom(ando cansado da bossa gentch!)...mas ela citou os 50 anos da Bossa Nova e ela estava pisando numa casa de jazz onde a plateia espera pelo Tom, entao aquelas coisas.

Plateia:

Bom eu nao sai perguntando a nacionalidade pra todo mundo ne, mas ouvi pessoas falando em Ingles(dahhhh), Frances, Alemao, Espanhol, Japones,  Italiano e Portugues.
Achei um luxo os dois fans de Gal virem de Sao Paulo para ve-la no Blue Note e que estavam na mesma mesa que eu. Tambem igualmente luxuoso foi Fran and Victor Martins que vieram de Boston naquela tarde para ve-la tambem e que foram meus companheiros em Gal naquela noite.

As letras :

A unica musica que Gal deu uma coladinha  na letra foi "Morena dos olhos d'agua"..todas as outras musicas foram cantadas ate o fim, sem erro e sem ler as letras.
 
O musico:

Eu achei que houve bastante quimica entre os dois..tudo estava bem relax no sabado a noite. Eles brincaram muito no palco, Gal ate disse pra plateia " He's in love with me. I've told him that." Foi super engracado e a plateia riu muiiito. Romero mostra-se superior e mais contagiante quando toca as musicas do Tom, mas seus acordes sao belissimos. 
 
Por adorar muitos violonistas brasileiros e alguns que ja acompanharam Gal, eu adoraria ter visto o Marcus  Teixeira ou o Luis Meira com ela neste recital. Mais fantastico ainda seria ve-la cercada por 3 ou 4 violoes. 
Acho que seria um escandalo! 
De qualquer forma nossa Gal ainda pode muito e quem sabe ela nao nos presenteie ainda com um recital assim.
Seria um luxo ela ter Marcus Teixeira, Ze Paulo Becker, Ricardo Silveira, Pedro Joia e Marcello Goncalves( os musicos que tocaram com o Ney em "Canto em qualquer canto") num recital so acustico.
 Assim, eu querendo dirigir a Gal ne?!
 Mas enfim, quem sabe nao desperto nela uma vontadezinha ne mesmo. Eu como todo fan sempre querendo mais da Gal 

Bom, pessoal eh isto. Se eu esqueci alguma coisa me digam.

Beijos e abracos galcostianos!


9 comments:

GM said...
This comment has been removed by the author.
GM said...

Wow! Adorei o relato, pena nao poder assistir!
Beijos


Giorgio

Vinny said...

Papo Salão de Beleza é ótimo !!!!!
Adoro comentários do Fernando . Cheio de detalhes que queremos saber . Além do que , acreditamos no bom gosto dele . Deveriam sempre consultá-lo antes !

Grato pelo relato . Para quem não foi , agora temos uma idéia .

Aluizio said...

O show deve ter sido lindo e adoraria poder ve-lo ao teu lado!De qualquer forma, se nao fui, eu li o show atraves das suas palavras!Lindo relato, apaixonado como todos nos e ao mesmo tempo consciente da nova fase pela qual esta passando nossa Gal!Obrigado e um beijo grande!

VIRTUÁLIA - O MANIFESTO DIGITAL said...

Senti-me transportado para o Blue Note através do relato contundente deste blog. Mais do que o relato de um fã e de um amante do universo galcostiano, foi a clareza de enxergar a emoção sem perdê-la da crítica.
Tantos anos depois do "Mina D'Água do Meu Canto", é um presente Gal Costa revisitando um momento tão belo, com canções tão sublimes como "Lindeza".
Vi no Youtube uma roupagem diferente dentro do mesmo para "Aquarela do Brasil". Cada Show é uma emoção. Todas às vezes que vi Gal Costa interpretar "Vapor Barato" foi uma emoção renovada, como se fosse inédita! Gal Costa tem este dom, transformar o bis das canções em uno!
Nando, parabéns pela sobriedade e beleza do seu texto!

Jeocaz Lee-Meddi

Fernando Dasilva said...

Obrigado a todos voces pelos comentarios.

Eu acredito que olhar para Gal Costa hoje exige olhar com os olhos do presente. A Gal de ontem esta presente em sua vasta obra e nas inumeras contribuicoes em discos de terceiros. Tudo o que ela fez teve um toque especial e o que ela tem feito hoje eh sincero e muito integro.

O papo salo de beleza e afins eh exatamente para preencher aqueles detalhes que oficialmente o artista nao quer que sejam avaliados, mas nos, como seres especiais que somos, gostamos de avaliar tambem pois a persona artistica eh uma coisa e a mulher comum eh outra.

Beijo para todos!

Fernando.

Clê said...

Fernando, muito legal para nós que somos fãs e não assistimos ao show sabermos os detalhes de alguém que tanto admira Gal Costa.

Me senti lá (rss), obrigada por compartilhar este momento conosco.

Bjus, Clê.

Fernando Dasilva said...

Cle,

Obrigado por ter registrado sua passagem por este topico. Estudiosos de musica brasileira, fans e alguns criticos teem diferentes opinioes sobre a Gal de hoje...eu continuo achando que a arte dela esta acima de movimentos, diretores, produtores, gravadoras e ate mesmo repertorio..o que quer que ela cante ja eh divino e maravilhoso!

Anonymous said...

Grande Fer! demais seu relato.
Gal merece todas essas palavras realistas e lindas que você dedicou, e todo nosso carinho porque Ela sempre nos trouxe grandes felicidades, entre todas essas felicidades, a oportunidade de ganhar amigos.
Amei seu blog :)
Obrigada por dividir.
Um beijo!
Kari